quarta-feira, 13 de maio de 2009

Genial

Dias desses enquanto lia um livro, me deparei com uma pergunta intrigante: "Se você pudesse ter qualquer coisa no mundo, o que pediria?". Adormeci pensando qual seria a resposta mais sábia. De repente, abro os olhos e a luz ofuscante do sol combinada com seu reflexo naquele mar de areia quase me faz cegar. Não vejo ninguém, além de céu e chão compondo uma das paisagens mais grandiosas que já contemplei.

Estou num deserto desses de filme, desses da Bíblia, desses da África. Quero água e porta de saída. Começo a caminhar sem saber se é a melhor coisa a se fazer. Então, como nos filmes ou nos sonhos, o vento que suspende a areia revela uma dessas lâmpadas que a gente esfrega e liberta um gênio. Ao fazê-lo, claro, eis que surge essa figura mitológica me chamando de amo e agradecendo por tê-lo libertado de seus 3 mil anos de confinamento. Em troca disso, ele diz que pode me conceder 3 desejos.

Pensamentos circulam, vêm e vão, numa velocidade imensurável. Água e minha casa são meus desejos mais instintivos naquele instante. Mas buscando ser um pouco mais cauteloso, eu podia pedir coisas que pudessem trazer algum benefício a longo prazo. Ser rico e poder desfrutar a vida e ajudar muitas pessoas. A cura do câncer, da Aids. O fim da fome na Terra. O fim da violência. Eu queria muito saber o que pedir. Mas queria muito pedir para mim.

Estando naquele lugar sem saída, voltar pra casa já seria um pedido óbvio. Me restavam mais dois. Eu queria muito algo que ajudasse a arrumar a minha vida. Mas ao mesmo tempo queria muito resolver a vida da humanidade. Então, tive uma ideia.

- Seu Gênio, já tenho os três pedidos!

- Pois não, meu Amo, sou todo ouvidos.

- Um: eu gostaria de voltar pra casa. Dois: eu gostaria de ser o homem mais rico do mundo. Três: eu gostaria de encontrar um outro gênio no último dia da minha vida.

Este último pedido eu fiz pensando na oportunidade de ter outros três desejos realizados no fim da minha vida. Depois de desfrutar uma longa vida como um homem rico, eu ainda poderia fazer pedidos que salvassem a humanidade. Como sou esperto!

- Que seja feito como meu Amo deseja!! - bradou o gênio enquanto desaparecia em meio às brumas do deserto.

Subitamente, me vejo em casa, a mesma casa de sempre. Sou um homem rico, penso. Não há pressa. Posso desfrutar a vida. Então resolvi descer para uma caminhada na praia, como de costume. Ao pisar as areias da praia, que muito me lembravam aquele deserto, algo sob meus pés desponta. Ao abaixar para verificar, deparo-me com uma dessas lâmpadas que a gente esfrega e liberta um gênio...

O susto da constatação me fez despertar com o coração acelerado. "Graças a Deus, era um sonho!", foi o primeiro pensamento que me ocorreu. Depois, ainda assustado, voltei os olhos às páginas do livro que adormecera lendo e me deparei novamente com a pergunta "Se você pudesse ter qualquer coisa no mundo, o que pediria?". Ciente da minha incapacidade de responder sabiamente, tentei voltar ao sono.

E enquanto tentava voltar à metáfora da morte, eu pensava na vida diante de mim: minha fé, minha família, minha noiva, meus amigos, meu trabalho. Se esta fosse minha última noite, eu lamentaria não mais vivenciá-los, mas celebraria tê-los vivenciado. Pleno, adormeci...

5 comentários:

Fernanda. disse...

ô gil, fiquei cheia de coisas na cabeça, agora...preciso organizar um monte de pensamentos aqui por conta do seu texto..ora,ora!
=)

Marcus Baridó (Teófilo LusoTupiniquim) disse...

Também não sei o que pedir, talvez seja pelo sentimento de gratidão pelo que Deus tem me dado, talvez por não querer pecar...

thexman::. disse...

e agora, josé?

rss

legal

Bianca disse...

Um texto Excelente, Gil!

Da primeira vez que li e me deparei [como leitora] com a lâmpada na Praia de Icaraí, soltei um "Que Droga!" muito espontâneo. Coisa de palavras que conseguiram envolver.

O Texto me pôs a refletir sobre a vida e sobre a própria questão dos desejos, e do que é necessário e essencial. Não sei o que pediria no seu lugar, mas uma coisa que sempre imaginei desde criança era que se tivesse direito a três pedidos, um deles seria:

"Meu desejo é ter mais 30 desejos pra pedir!"

Se não fossem suficientes, no vigésimmo nono eu pediria mais trinta e assim por diante... hahah

Mas isso é coisa de criança que assistiu muito "Pica-Pau".

Parabéns, meu amigo!

Escreva mais! =]

bruno:cunha disse...

Nossa, Gil.
Vou dormir pensando nisso...