quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

A milésima mensagem de Natal

Imagino que a esta altura vocês já receberam, no mínimo, 457 mensagens de Natal na sua caixa de email e centenas daqueles scraps reluzentes no Orkut. E isso ano após ano. Duvido que eu consiga dizer alguma novidade. Esta mensagem é só a tentativa de expressar meus sentimentos às pessoas a quem quero bem.

Quando eu era pequeno, o Natal demorava mais pra chegar e parecia menos banal. Eu não recebia emails, sms, nem scraps (nem precisa dizer que nada disso existia na minha infância – provavelmente, nem na sua). Era uma celebração restrita à família, vizinhos e à Turma da Mônica que era exibida na TV. Naquela época eu achava que Papai Noel e Papai do Céu eram a mesma pessoa, ou seja, pai de Jesus Cristo, o aniversariante.

O real sentido do Natal comecei a entender depois de grande e ainda não terminei. Hoje, a primeira coisa que me vem à cabeça quando penso em Natal é “Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Unigênito...”. Esse lembrete cíclico do amor de Deus me leva a crer que tenho sido chamado a ajudar o maior número de pessoas no mundo a entender o real sentido do Natal. É um privilégio ser parte disso!

Feliz Natal!

Um comentário:

Cido1985 disse...

Feliz Natal, Gil!
Meu Natal tb já foi menos banal, hehehe!
Adorei o significado sucinto do Natal = joão3:16
É verdade, o Natal deve ser sempre o lembrete de q Deus deu pra nós o maior presente: o Seu Filho!